sábado, 10 de julho de 2010

A fruta da minha região


A fruta da minha região… este é o tema da blogagem de Julho. Ora bem… qual é a fruta da minha região? Nasci numa vila do distrito de Portalegre e vivo actualmente noutra vila do mesmo distrito. Admitindo que posso considerar o distrito uma região, é preciso dar algumas voltas à cabeça para descobrir a tal fruta. Serão as uvas? Que elas dão bom vinho, parece-me haver consenso sobre isso. Mas fruta de comer… Ah! Já sei: cerejas! Cerejas da Serra de S. Mamede! Até há uma feira em Portalegre, no mês de Junho que se chama a Feira das Cerejas. E podem crer que as de S. Julião são mesmo boas. Ou julgavam as nossas amigas beirãs que cerejas era só no Fundão?


Escrito por Júlia Galego do blogue  Gambozino.

15 comentários:

  1. Acredita, amiga Júlia, que nunca vi um pé de cerejas ?
    Só as encontramos no Natal nos supermercados e quitandas e a preços altos, pois não são frutas regionais.
    Existem sim, algumas cidades que as tem plantadas, mas não na minha.
    E como são lindas as cerejas !

    ResponderEliminar
  2. Bem acho que vai ser muito interessante esta blogagem. A fruta, se for fresquinha e bem sucolenta, bem que apetece com o calor lá fora...entre cerejas, melancias, melão... a minha perdição são as cerejas...venham de onde virem o destino é sempre o mesmo...

    Bjs Susana

    ResponderEliminar
  3. Flora Maria, como sou curiosa, fui espreitar o seu blogue. Imagine esta coincidência: esta foto foi tirada num grande pomar de cerejeiras no vale de S. Lourenço, Serra de S. Mamede. Aqui, no Alentejo as cerejeiras não são muito frequentes, mas a serra, a mais alta do Sul de Portugal, com 1025 metros de altitude, tem condições ecológicas que permitem a cultura destas árvores.
    As cerejas produzidas nesta área estão certificadas, o que garante a sua qualidade.

    ResponderEliminar
  4. Amiga Susana, todas as frutas são boas, mas algumas são mais bonitas que outras. Por exemplo, a melancia é ótima para fazer frente aos calores do Verão, mas é um fruto com pouco charme antes de aberto. Até se lhe podia aplicar o ditado: quem vê caras não vê corações...
    Mas as cerejas...!!! A cor... o sabor... e a beleza de uma cerejeira carregadinha daquelas esferazinhas apetitosas!!!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Júlia:Lá isso tens toda a razão!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. e o que eu gosto de cerejas Júlia!
    Excelente fruta a da sua aldeia!
    Cumprimentos, Tânia Barreira

    ResponderEliminar
  7. Júlia
    Não conhecia esse pormenor das Cerejas da Serra de S. Mamede. Cá mais para cima, têm bastante protagonismo as cerejas do Fundão e também as de Resende. A verdade é que as há boas em todo o país e deram origem ao célebre ditado: "as conversas são como as cerejas".

    ResponderEliminar
  8. José Pinto:
    Na minha terra , o Crato, a melhor fruta que se vendia no mercado era originária da serra. Isto há umas boas dezenas de anos atrás, antes de existir a actual facilidade de transporte de produtos. Como digo no post, a Feira das Cerejas era um dos momentos altos da cidade de Portalegre. As condições ecológicas da serra são muito importantes e justificam algumas culturas mais próprias de regiões mais a norte, logo, menos quentes e mais húmidas que o plaino alentejano. Veja-se o caso dos castanheiros.

    ResponderEliminar
  9. Júlia: Também há castanheiros por aí? Parece ter um clima bem idêntico ao da beira interior, não?

    ResponderEliminar
  10. Susana:
    Aqui o efeito da altitude, a orientação do relevo e a natureza das rochas, permitem a existência de
    árvores que não existem em mais nenhum lugar no Alentejo. Outro exemplo, o carvalho negral.
    Além disso, tem paisagens verdadeiramente fantásticas.

    ResponderEliminar
  11. Olá Juilia!
    Nem acredito que diga que na sua região não há fruta. Então o que é que faz produzir aquele tão afamado sumo de uva fermentado de Portalegre.Para um sumo tão especial, tem de haver excelente fruta.
    Cumprimentos
    Acácio Moreira

    ResponderEliminar
  12. Acácio: escrevi um post bem pequenino, mas falei das uvas que, quer em Portalegre, quer em Campo Maior (onde vivo) dão vinhos muito bons - actualmente os da Adega Mayor estão "na maior". Só que entendi que a proposta era para fruta de comer "ao natural", não manipulada através da fermentação.
    Claro que aproveitei para espicaçar os nossos amigos da Beira e de outras regiões que acham que a cereja deles é que é boa. Afinal, em S. Julião também as há e das boas.
    Cumprimentos
    Júlia

    ResponderEliminar
  13. CEREJAS SÃO MUITO GOSTOSAS.
    ADORO.
    VOU TE ESPERAR POR AQUI TAMBÉM.

    VOU TE ESPERAR NA INTERAÇÃO PARA PARTICIPAR.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/

    TAMBÉM ESTOU PARTICIPANDO NA ALDEIA.
    VENHA COMENTE E PARTICIPE.
    CARINHOSAMENTE,
    SANDRA

    ResponderEliminar
  14. Júlia: Pela descrição que fazes do teu cantinho, dáme vontade de um dia ir aí conhecer. Qual é a altura que aconselhas? Possivelmente na Primavera ou no Outono, não?

    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Susana, o Outono e a Primavera são, para mim, as estações ideais para passear no Alentejo (aliás, como em todo o interior). Na Primavera é a explosão das flores, colorindo a paisagem verdejante; no Outono, as árvores caducifólias conferem-lhe tonalidades fantásticas. Depois temos as povoações, começando por Castelo de Vide e Marvão e muitas outras mais para Sul.
    No meu outro blogue (http://entretejodiana.blogs.sapo.pt) estou a publicar algumas fotos que fiz em Junho. É apenas um pequeno apontamento do muito que há para ver.
    Temos de fazer uma troca: tenho de me dispor a ir para Norte e tu vens para Sul.
    Bjs

    (É o mesmo comentário que está no meu blogue)
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar